sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Bom Dia Espírito Santo!

“Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai.” Romanos 8.15

Conduzidos por um Espírito... guardados por um Espírito... amigos de um Espírito... Pode parecer loucura aos que não entendem os mistérios de Deus, mas para os que se achegam a Deus por meio da fé é, verdadeiramente, uma maravilhosa graça e motivo de incomparável alegria viver no Espírito... o Espírito Santo de Deus!

Ele é o representante legal de Cristo na Terra, para nos amparar quando a esperança parecer não ter mais um suporte bem estruturado; para nos guardar do perigo que o mundo oferece; para nos fazer companhia em todos os momentos, sejam bons ou maus, sem requerer nenhum sacrifício nem favor além da nossa atenção e carinho... O Espírito Santo é a luz, a alegria, a certeza, a companhia, a paz, a força... Sua amizade é imprescindível para todos quantos desejam ter uma comunhão íntima e sincera com Deus.

Um Espírito de luz para nos iluminar e ensinar a brilhar... Um Espírito de amor para nos amar e ensinar a amar... Um Espírito de paz para nos acalmar e ensinar a paz e o pacifismo... Um Espírito de sabedoria para nos exortar e instruir... Um Espírito forte para nos fortalecer... Um Espírito que entende sem questionar, que ouve sem acusar, que auxilia sem julgar, que ama sem medir forças... Um amigo...O mais sincero de todos!

O mais fiel e amoroso amigo que podemos ter... A primeira pessoa que nos vê quando acordamos e a última que vemos antes de dormir... A única pessoa capaz de estar presente conosco em todos os momentos do nosso dia enquanto estamos acordados... e a única que permanece conosco como sentinela nossa por toda a noite, enquanto dormimos... A pessoa através da qual temos liberdade para conversar com o Senhor pessoalmente, por ser Ele Deus... Verdadeiramente... Espírito Santo de Deus!

Que todos os dias a primeira frase de nossos lábios seja um alegre “Bom dia, Espírito Santo!”.

https://www.instagram.com/p/B2oPq6sl_qy/?igshid=gdphcp4h6yqs

terça-feira, 9 de abril de 2019

5 Ferramentas que todo cristão deveria saber manusear muito bem

Uma ferramenta é um instrumento facilitador, que nos ajuda a realizar determinadas atividades de forma mais produtiva. Com as mãos não conseguiríamos pregar um prego em uma madeira, mas a ferramenta martelo realiza e facilita esse trabalho. Com as mãos não conseguiríamos derrubar uma árvore, mas a ferramenta machado afiado realiza e facilita esse trabalho. Na vida espiritual essa verdade não é diferente! Existem muitas coisas que não conseguimos fazer sem as ferramentas espirituais dadas por Deus para nosso manuseio e bom uso. Usando-as podemos realizar os trabalhos dados por Deus de forma mais facilitada e eficaz.

A questão é que precisamos conhecer essas ferramentas e aprender a manuseá-las em nosso dia-a-dia.

Oração, amor, Palavra de Deus, Jejum, Fé.

1ª ferramenta: Fé

A fé é uma ferramenta indispensável, pois ela é a exigência número um de Deus. Deus, por várias vezes, ensinou em Sua palavra que a ferramenta fé é indispensável para seus servos. Ele disse: “De fato, sem fé é impossível agradar a Deus...” (Hb 11. 6).

Por esse fato precisamos aprender a manusear a fé! Jesus repreendeu várias vezes os seus discípulos por causa de sua falta de fé ou por eles não a usarem de forma eficaz: “Então, lhes disse: Porque sois assim tímidos?! Como é que não tendes fé?” (Mc 4. 40). Outras repreensões de Jesus pela falta de fé (Mt 8. 26; Mt 14. 31)

2ª ferramenta: Palavra de Deus

Se a ferramenta fé nos habilita a crermos em Deus, a ferramenta Palavra de Deus nos habilita a fazermos a Sua vontade e influenciarmos positivamente a vida das pessoas. O Salmista, que amava a Palavra de Deus, declarou a utilidade dessa ferramenta em sua vida: “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e, luz para os meus caminhos.” (Sl 119. 105).

A Bíblia ainda fala que esta ferramenta “é viva e poderosa e corta mais do que qualquer espada afiada dos dois lados. Ela vai até o lugar mais fundo da alma e do espírito, vai até o íntimo das pessoas e julga os desejos e pensamentos do coração delas” (Hb 4.12 – NTLH). Definitivamente precisamos saber manuseá-la bem!

3ª ferramenta: Oração

Orar é falar com Deus, relacionar -se com Ele. Um crente que não manuseia bem a oração não está próximo de Deus. A oração é mostrada na Palavra de Deus como uma ferramenta indispensável na vida do cristão. Jesus exemplificou o bom uso dessa ferramenta, incentivando que a usemos em todo tipo de situação: (Mt 5. 44; Mt 26. 41; Mc 13.33). Jesus também orientou como orar (Mt 6. 5). E diversas vezes vemos na Bíblia demonstrações do poder da oração. Antes de Pedro ser libertado da cadeia por um anjo, vemos escrito que “havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele.” (At 12. 5). Essa ferramenta tem poder e deve ser muito usada!

4ª ferramenta: Jejum

Essa ferramenta não é das mais utilizadas ultimamente pelos cristãos, mas é importantíssima! Temos muitas menções dela na Bíblia sendo usada por servos de Deus. Antes de ser tentado pelo diabo, Jesus jejuou: “E, depois de jejuar quarenta dias e quarenta noites, teve fome.” (Mt 4. 2). Jesus também orientou que determinadas coisas no reino de Deus só podem ser bem realizadas se acompanhadas do jejum: “Mas esta casta não se expele senão por meio de oração e jejum.” (Mt 17. 21). Assim, o jejum se mostra uma ferramenta muito importante para os servos de Deus que desejam servir a Deus plenamente e eficazmente!

5ª ferramenta: Amor

Sem o amor não conseguimos manusear ferramenta alguma! A melhor definição da ferramenta amor que encontrei na Bíblia é: “E, acima de tudo, tenham amor, pois o amor une perfeitamente todas as coisas.” (Cl 3. 14 – NTLH). Manusear bem o amor é fundamental para que todas as outras ferramentas funcionem bem. É através do amor que buscaremos a fé fervorosamente. É através dele que nos empenharemos na busca do conhecimento da Palavra de Deus. É com o uso dele que oraremos pelas mais diversas causas e dobraremos nossos joelhos diante do Pai. É com o amor que conseguiremos dizer não ao nosso corpo egoísta e jejuarmos diante de Deus, dizendo a Ele que O amamos mais que os alimentos. O amor faz todas as ferramentas ficarem amoladas e não enferrujarem.

Conclusão

Quando falamos de ferramentas faz-se necessário alertar que ferramentas precisam estar sempre afiadas para que possam funcionar eficazmente em nossa vida. E para isso elas precisam estar sempre sendo manuseadas, amoladas, preparadas. Assim, manuseie as ferramentas dadas por Deus frequentemente, para que, quando precisar usá-las, elas e você estejam familiarizados!

Fonte: https://www.esbocandoideias.com

segunda-feira, 8 de abril de 2019

Submissão

“Você deve se submeter a mim”, disse o pastor. “Por quê?” disse o líder. “Porque eu estou acima de você e você está abaixo de mim.” Ou pior ainda: “Você precisa se submeter a mim porque é meu discípulo”. Triste.
O “movimento de pastoreio” dos EUA na década de 1970 praticou a submissão forçada do “discipulado” e feriu muitas pessoas no processo. Líderes desse movimento acabaram se arrependendo de seus erros e o movimento se dissolveu. A igreja em células testemunhou um ressurgimento desta mentalidade de submissão errônea nos anos 90 através do modelo G12.

Nós não somos chamados a fazer nossos próprios discípulos,

apenas discípulos de Cristo.


Jesus nunca nos pediu para fazer com que as pessoas nos obedecessem no processo de discipulado. Pelo contrário, somos chamados a fazer seguidores obedientes de Jesus.

Jesus falou contra a submissão forçada quando disse “Vocês sabem que os governantes das nações as dominam, e as pessoas importantes exercem poder sobre elas. Não será assim entre vocês. Pelo contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo” (Mateus 20:25-26). E se as palavras não bastassem, Jesus “… levantou-se da mesa, tirou sua capa e colocou uma toalha em volta da cintura. Depois disso, derramou água numa bacia e começou a lavar os pés dos seus discípulos, enxugando-os com a toalha que estava em sua cintura (João 13:4-5).

Se você tem que dizer a alguém para se submeter, provavelmente você não é digno de submissão. Ou, se você tiver que imprimir cartões de visita dizendo às pessoas que você é um apóstolo, muito provavelmente você não é um. Em outras palavras, a submissão é uma resposta a uma realidade que não é falada. É por isso que, depois de dizer às esposas que se submetessem aos seus maridos, Paulo disse aos maridos que amassem suas esposas como Cristo amou a igreja (Efésios 5:25). E Paulo começa a narrativa dizendo a ambos os maridos e esposas para se submeterem uns aos outros (Efésios 5:21).

Eu acredito sim em submissão! É bíblico e mútuo. Ultimamente, tive o privilégio de ministrar em duas redes exemplares de igrejas celulares apostólicas onde vi apóstolos amorosos em ação. Dezenas e dezenas de pastores entusiasmados e ávidos se submetem voluntariamente a esses apóstolos. Eu notei uma submissão mútua e uma atmosfera amorosa.

A submissão é bíblica e deve ser praticada de maneira amorosa. O escritor de Hebreus diz: ” Obedeçam aos seus líderes e submetam-se à autoridade deles. Eles cuidam de vocês como quem deve prestar contas. Obedeçam-lhes, para que o trabalho deles seja uma alegria e não um peso, pois isso não seria proveitoso para vocês”(Hebreus 13:17). Todo crente precisa fazer parte de uma igreja local e ser submisso à liderança. Os líderes de célula devem prestar contas aos treinadores e treinadores aos que estão acima deles.

A submissão na igreja em células é especialmente importante, uma vez que o cuidado pastoral é delegado. Um pastor precisa ter confiança naqueles que estão ajudando no processo de pastoreio.

Por Joel Comiskey